Finacap completa 25 anos!!!

Finacap completa 25 anos e foca atuação em wealth no Nordeste e asset nas demais regiões

Uma das apostas feitas pela gestora pernambucana está no fundo de previdência Finacap Icatu 70 cuja expectativa é bater os R$ 500 milhões em 5 anos

Recife, março de 2022 – Era 1997, no Recife, quando o Banco Banorte estava encerrando as operações. Distantes da Faria Lima e do Leblon, únicos lugares onde se imagina qualquer operação financeira mais complexa – além da caderneta de poupança –, alguns ex-executivos da instituição resolveram fundar a Finacap Investimentos, demonstrando que havia sim inteligência financeira fora do eixo. Nascia, então, há 25 anos, uma das mais tradicionais gestoras do mercado cujos próximos desafios são consolidar nas áreas de gestão de patrimônio e expandir sua asset, somando R$ 5 bilhões até 2024.

De acordo com Luiz Fernando Araújo, CEO da casa, atualmente, a Finacap possui mais de R$ 1 bilhão sob gestão, considerando as atividades de asset e wealth. Separadamente, a asset é responsável por 30% desse montante. Nesta área, a Finacap escolheu o fundo Finacap Mauritsstad FIA e o fundo de previdência Finacap Icatu 70, como principais veículos de investimento da casa para renda variável. A gestora ainda tem um fundo multimercado Finacap FIM, constituído para disponibilizar uma alternativa de investimento com menor volatilidade.

No entanto, o fundo de previdência da casa com o Icatu, fundado no final de 2019, é uma das grandes apostas para a Finacap nos próximos anos. Hoje ele conta com mais de R$ 40 milhões de patrimônio. Araújo acredita que, em cinco anos, o fundo deve chegar a R$ 500 milhões sob gestão.

“No segmento de previdência temos um oceano azul de boas oportunidades para os investidores. Identificamos mais de R$ 1 trilhão investidos de forma ineficiente nos grandes bancos, gerando prejuízo para as pessoas. Nossa expectativa é de que este segmento passará por uma revolução semelhante a que vimos nos investimentos com a entrada dos shoppings financeiros rompendo com o oligopólio da rede bancária na oferta de produtos mais sofisticados”, afirma o CEO.

Para isso, inclusive, uma das estratégias já em curso da gestora será avançar na disponibilização dos fundos da casa em grandes prateleiras, para acessar clientes de todo o Brasil. Hoje, eles são estão acessíveis em players como BTG, Guide, Toro, Nova Futura e Terra. Os fundos também estão disponíveis na XP, mas apenas para os clientes que possuam conta de carteira administrada na área de gestão de patrimônio. O fundo de previdência, diferentemente, está disponível em toda a rede de corretores e plataformas ligadas à Icatu.

Wealth

A Finacap cuida do patrimônio de 170 clientes, que somam R$ 700 milhões sob gestão. A expectativa é que esse número cresça para R$ 1 bilhão, já no intervalo de um ano, ou seja, até 2023. “A expansão não leva em conta só a praça Recife, mas, de fato, todo o Nordeste”, conta Alexandre Brito, gestor da casa.

Brito explica que o foco do wealth no Nordeste leva muito em conta o perfil do cliente do segmento. “São mais conservadores e preocupados com o andamento do trabalho. Gostam também de proximidade, atendimento personalíssimo e da relação de confiança em um modelo isento de conflitos de interesse, sem a figura do intermediário para acessar o mercado financeiro”, conta.

O público do wealth da Finacap tem tíquete médio variando de R$ 1 milhão a 10 milhões e procura por um serviço de gestão não apenas financeira, mas que consiga dar respostas a questões tributárias, sucessórias e de aposentadoria. A isenção do gestor ainda é algo levado em conta pelos clientes. Em vários modelos, o assessor ganha pela venda de produtos financeiros, o que não é o caso da Finacap, cuja remuneração vem pelos resultados de gestão. “Ganhamos quando o cliente ganha e perdemos quando o cliente perde” diz Brito.

Mesmo no cenário de guerra, alta da inflação e corrida eleitoral, a Finacap mantém o otimismo para os resultados da casa e dos investidores neste e nos próximos anos. “O passado não se repete, mas ensina. Em tempos difíceis, a pedida é resiliência e gestão atenta. Mesmo com todos esses problemas, por exemplo, nosso fundo de investimento em ações multiplicou por mais de 50 vezes o capital de nossos clientes, com retorno médio anual de 18%, contra 10,5% do Ibovespa e 14% do CDI”, conclui Araújo.

Sobre a Finacap

A casa atua no mercado desde 1997, sendo considerada uma das mais tradicionais do Brasil. Seguindo a filosofia de value investing, com foco no longo prazo, a gestora atua tanto na área de gestão de investimentos – com três fundos – quanto na de gestão de patrimônio. Atualmente, a Finacap possui mais de R$ 1 bilhão sob gestão (asset e wealth) e fundo de ações com performance anual superior a 18% ao longo das últimas duas décadas. Tem sede no Recife e escritório em São Paulo.