Bolsa sobe 1,37%, mas fecha abaixo dos 105 mil pontos pela segunda semana seguida.

Confira a participação de Alexandre Brito, ócio e responsável pela área de Gestão de Patrimônio da Finacap, para O Globo.


"O mercado ainda precisa de uma sinalização mais contundente quanto ao equilíbrio fiscal. Enquanto a gente não tiver uma mensagem definitiva de que o teto de gastos não vai ser rompido, o mercado ainda vai ficar bastante nervoso, sem uma recuperação vigorante. A gente já está falando de uma curva de juros próxima de 14% no final da primeira metade do próximo ano.."


Investidores seguem monitorando cenário fiscal, enquanto repercutem novos dados de emprego nos Estados Unidos. Foto: Reuters


Confira a matéria na íntegra clicando aqui.