Brasil bota bolsas globais no chinelo no 1º trimestre. Tem fôlego para mais?

Confira a participação de Alexandre Brito, sócio e responsável pela área de Gestão de Patrimônio da Finacap, para o Valor Investe.


"O Brasil é praticamente sinônimo de commodities para no mercado estrangeiro", comenta Alexandre Brito, sócio e gestor da Finacap Investimentos, ao apontar que ainda existe grande volume de investidores lá fora ainda sem assumir posições por aqui. "Entendo que continuará havendo ainda migração das alocações antes na Rússia para o Brasil."


Além disso, Brito entende que o investidor local pode começar neste próximo trimestre a olhar com mais carinho para a bolsa, encorpando ainda mais a pressão compradora. "Temos muitos clientes institucionais, famílias, e vimos forte migração para renda fixa até aqui no ano", diz. "A volta do apetite deve acontecer quando começarmos a ganhar previsibilidade no cenário macro ao longo do ano. O arrefecimento das perspectivas de alta para os juros deve estimular esse retorno à renda variável."



Confira a matéria na íntegra clicando aqui.